Servidores de escolas municipais de Belo Horizonte fazem uma nova paralisação nesta quarta-feira (21).

Nesta manhã, o repórter Vladimir Vilaça esteve na Escola Municipal Belo Horizonte, no bairro São Cristóvão, na Região Noroeste da capital mineira, e verificou que a Escola Integrada da unidade não funcionava.

Os servidores e trabalhadores terceirizados da educação municipal alertam contra o risco da demissão de mais de 5 mil profissionais, o que, segundo o sindicato da categoria, pode comprometer o funcionamento de escolas e Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis).

Mais de 80% de terceirizados que fizeram concurso não conseguiram se classificar.

Nesta quarta está marcada uma assembleia na Praça da Estação, no Centro de BH.

A Secretaria Municipal de Educação informou que recebeu e encaminhou para o Ministério Público a pauta de reivindicações do sindicato. Foi marcada uma audiência para a semana que vem, na Justiça do Trabalho.

A secretaria divulgou que a reposição de aulas perdidas deve obedecer a integralização dos 200 dias letivos e que a formulação de um novo calendário pelas escolas deve considerar as interrupções.

Neste mesmo dia, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede-BH) decidiu que a paralisação seria mantida por mais três dias nas escolas. A decisão foi tomada após assembleia.

Fonte: G1